O valor do ensino superior. Profissionais graduados recebem até 2,5 vezes mais

Com toda a certeza, você já deve ter ouvido dizer que quem tem ensino superior recebe mais, não é mesmo?  

Mas, porque será que as empresas aumentam o salário do funcionário que faz faculdade? Será que é possível receber até 2,5 vezes mais que outro empregado que não tem nível superior?

A resposta é sim, o ensino superior além de agregar valor para sua vida pessoal também aumenta a sua renda.

No texto de hoje vou te mostrar como o aumento de salário acontece e como se beneficiar disso.

Como o grau de instrução interfere na renda do trabalhador?

De acordo com o IBGE, dependendo da função, a diferença salarial de um graduado para um não graduado chega a até três vezes mais.

O levantamento foi da PNADC (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua). Ao perguntar quanto o brasileiro recebia de salário, a maior parte dos profissionais graduados respondeu valores em torno de 5.110 reais.

Nas casas em que a pessoa não havia cursado faculdade o salário médio era de 1.727 reais. Pessoas que trabalham, porém não concluíram o ensino médio possuem salários de 842 reais.

Porque um graduado recebe mais?

Antes de tudo graduados recebem mais, isso é um fato na maioria dos países e, no Brasil não poderia ser diferente.

A diferença já pode ser percebida no início do curso superior. Um profissional com nível superior incompleto já tem salário maior do que quem ainda está pensando em entrar na faculdade.

Só para ilustrar, o mercado de trabalho aumenta o salário dos profissionais que são mais difíceis de serem encontrados. Logo que, de cada 100 pessoas apenas 14 conseguem chegar até o ensino superior é melhor oferecer salários atraentes para ter os melhores na empresa.

Vale a pena seguir estudando?

Depois da crise recente, muita gente viveu o dilema de continuar ou não a estudar. Se, por um lado a faculdade é um gasto alto para muitas famílias, por outro, a certeza de que tudo vale a pena é o que incentiva quem está na faculdade a concluir os estudos.

Nesse sentido as pesquisas são animadoras. Os dados levantados pela OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) revelam que o mercado de trabalho brasileiro valoriza as pessoas que estudam e seguem se qualificando.

Se, ao entrar na faculdade você já passa a ganhar o dobro de um profissional com o ensino médio, ao continuar seus estudos as mudanças podem ser ainda maiores. A saber, profissionais com mestrado e doutorado também possuem salários altos.

Tipos de ensino superior na atualidade

Existem diferentes tipos de graduação no Brasil. Atualmente, as opções de curso superior disponíveis são:

  • Tecnológico: são cursos criados para atender demandas específicas do mercado de trabalho. Sua duração é menor e leva de 02 a 03 anos para ser concluído.
  • Bacharelado: é a formação clássica. A maioria das carreiras de bacharel possui cursos com duração de 04 a 06 anos em média.
  • Licenciatura: cursos que formam professores para atuar no ensino básico. As licenciaturas são bastante procuradas por quem pretende ingressar na área da educação.
  • Sequencial: é um curso sequencial para complementação de estudos. Possui duração média de 02 anos.

Entrar no mercado sabendo que seu salário está garantido é algo motivador. Aproveite os conhecimentos da faculdade e continue estudando para ter a tão sonhada independência financeira.